China testa milhões após surtos de Covid em Xangai e mais 2 cidades

24/11/2020

Autoridades chinesas estão testando milhões de pessoas, impuseram bloqueios e fecharam escolas após a descoberta de vários casos de coronavírus transmitidos localmente em Xangai, Tianjin e Manzhouli na semana passada. Medidas em grande escala estão sendo implementadas nas três cidades, apesar do baixo número de novos casos em comparação com os Estados Unidos e outros países que sofrem com novas ondas de infecções.

A Comissão Nacional de Saúde relatou nesta segunda-feira (23) dois novos casos de transmissão local em Xangai nas últimas 24 horas, elevando o total para sete desde sexta-feira (20). Os dois infectados em Xangai são contatos próximos de outro funcionário do aeroporto internacional de Pudong, que foi diagnosticado com Covid-19 no começo de novembro.

Após a descoberta, autoridades coletaram 17.719 amostras de funcionários do aeroporto entre a noite de domingo (22) e a madrugada de hoje. O plano é testar outras pessoas próximas se outros casos forem detectados. Especialistas e funcionários do governo alertam sobre a possibilidade de o vírus se espalhar durante o inverno. Recentes surtos mostram que ainda há o risco, apesar de o novo coronavírus ser amplamente controlado na China.

O país registrou um total de 86.442 casos e 4.634 mortes desde que o vírus foi detectado pela primeira vez na cidade de Wuhan no fim do ano passado. Xangai tem sido mais seletiva com testes em massa e, quando alguém pega Covid-19, foca em pessoas associadas a um determinado lugar, como o aeroporto ou um hospital, em vez de testar um distrito inteiro.

Tianjin e Manzhouli

Em Tianjin, os profissionais de saúde coletaram mais de 2,2 milhões de amostras para teste de residentes no distrito de Binhai após a descoberta de cinco casos de transmissão local na semana passada. Em Manzhouli, cidade com mais de 200 mil habitantes, autoridades de saúde locais estão testando todos os residentes após dois casos serem registrados no sábado (21). Todas as escolas e locais públicos foram fechados e reuniões públicas foram proibidas no município. A China tem recorrido a uma abordagem pesada de lockdowns sempre que novos casos de transmissão local são encontrados, fechando escolas e hospitais e bairros inteiros, e testes em massa.



Fonte: G1