TSE identifica 64 mil beneficiários do auxílio emergencial como doadores de campanhas

25/11/2020

Quase 64 mil beneficiários do auxílio emergencial doaram para campanhas no primeiro turno das eleições municipais. Segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral, os repasses dessas pessoas somam mais de R$ 54,5 milhões. Os pagamentos foram incluídos na lista de doações suspeitas de irregularidades, que agora chegam a R$ 588 milhões. Além disso, 31.725 empresas fornecedoras de campanha possuem entre seus sócios beneficiários do Bolsa Família ou do auxílio emergencial.

O TSE registrou outros indícios de ilegalidade nas doações a candidatos no primeiro turno. Quase 12,5 mil doadores sem emprego formal repassaram um total de R$ 44,2 milhões a candidatos. Já outros R$ 23,7 milhões foram repassados por pessoas com renda incompatível ao dinheiro doado. Outro exemplo é que 24 doadores responsáveis por R$ 36 mil aparecem no Sistema de Controle de Óbitos. As informações vão ser analisadas por juízes eleitorais e pelo Ministério Público Eleitoral e podem ser usadas para a abertura de novas investigações relacionadas às contas das candidaturas. Caso irregularidades sejam comprovadas, candidatos eleitos podem ter a vitória anulada.



Fonte: Jovem Pan